17 de out de 2010

Faça


Olhe para ela, sinta, veja.
Não finja que sabe o que ela é, o que ela pensa.
Se esforçe pra saber quem é esta que lhe dedica um amor tão grande, que daria um dia de sol pela tua felicidade.
Veja que ela corre ao teu lado, que vibra com a tua alegria.
Que tolera os teus defeitos, que respira fundo e conta até dez quando tu dizes algo de mal gosto à ela.
Procura ver do que ela gosta, e do que ela não gosta principalmente.
Não repitas o mesmo erro, não tornes a dizer as palavras mundanas que a machucam tanto.
Não uses o singular quando se referires à ela, à vocês dois.
Duas pessoas, duas almas, dois tipos de personalidade, duas realidades, que se complementam, não se completam. Pessoas se completam com realizações, com orgulho de si mesmas, não precisam de mais ninguém para se completarem. Precisam sim de outro para formar seu par, para adicionar, não subtrair, para complementar.
Escute-a, senão com calma, com paciência.
Não te refiras a ela como um ser qualquer. Ela não é "qualquer", é ela, ela que te amou sem pedir nada.
Digas à ela a verdade, digas à ela coisas que nunca disse antes a ninguém.
Te entrega à ela de corpo e alma.
Um amor, só é grande o suficiente se existir um quê de tristeza.
Não à faças cair no marasmo, use a tua criatividade e entusiasmo para dar a ela momentos de pura magia.
Entenda seus medos, seu temperamento, goste também dos defeitos dela, quando tu te apaixonáste por ela, comprástes o pacote completo.
Compreenda as suas reclamações, tenta perceber um fundamento no que ela lhe diz, não jogue as suas certezas de uma vida, as suas convicções no lixo.
Valorize esse alguém que te dá suporte, que te incentivas, que te empurras pra frente. Não questiones nem vá contra o que ela prega na frente de outras pessoas, isso a inferiozira.
Seja uma excessão à regra, burle padrões pressupostos.
Coloque em prática o teu conhecimento tácito.
Faça valer a pena, faça acontecer.
Não espere que o destino escreva o teu"feliz pra sempre"

12 de set de 2010

Querer x Poder


Liberdade.
Liberdade...
Liberdade
?
ou
Liberdade
!

Sonhos de um insano.
Sou insana então por desejá-la tão ardentemente?
Pode ser que seja, temo que eu seja.
Mas é ela que me faz questionar as coisas, os momentos, as pessoas, um livro, o clima, uma tarde.
E é ela que abre a minha derrocada também.
E ela que me confunde, é ela que me angustia.
É tão doce o seu gosto, é convidativa, é inebriante.
Diria, viciante.
Quanto mais se tem, mais se quer.

E quando não se tem, perdem-se os sentidos, a razão, a lógica para as coisas.
Não tê-la, é como viver dentro de um estábulo, e fora deste mesmo estábulo, estão todos os outros cavalos, livres, sem rédeas e sem cavaleiros para ditar a direção de seu galope. E você ali, assistindo de camarote, o prazer de viver assim, e você sabe que um dia chegará a isso, mas não sabe ao certo quando, e teme que este momento demore demais, a ponto de comprometer fases importantes do seu desenvolvimento. E você também sabe que tem poder para acabar com isso, embora tudo dependa de
n fatores. Mas não consegue, por medo ou talvez por tamanha analgesia em que você se encontra.

Existem milhares de situações pela qual passamos, em que a nossa razão serviria melhor como tribunal, não a razão de outro alguém.
E isso é em demasia, necessário.

Eu quero falar o que eu quiser, onde e quando minha boca e minha garganta tiverem vontade de falar.
Eu quero ver e ouvir, sem pudores, qualquer ruído, qualquer som ensurdecedor, pois afinal, são meus tímpanos.
Eu quero ver cenas proibidas para mim, eu quero ver um pôr-do-sol sem restrição.
Eu quero ir aonde os meus pés me levarem, onde a minha mente me ditar, e onde o meu coração escolher.
Eu quero sair e não voltar, voltar e não sair.
Eu quero ir e ter a opção de não voltar, se assim preferir.
Eu quero escolher fazer o errado. Os erros nos mantém alertas e gritam que estamos vivos, e não escaparemos de prestar contas no final de tudo.
Eu quero comprar e não pagar, eu quero comprar e pagar o dobro.
Eu quero esbravejar, gritar e discutir, e depois me arrepender.
Eu quero interferir na vida de alguém e fazê-lo mudar seu destino.
Eu quero dizer "azar" com todo o seu sentido literal.
Eu quero me sentir viva, eu preciso.
Nem que isso me custe o bom sono de todos as noites.

"A liberdade não tem qualquer valor se não inclui a liberdade de errar."
(Mahatma Gandhi)

-Olhos de capitu.

9 de set de 2010

ㅤ Nem sempre,

meu sorriso foi verdadeiro, nem sempre as escolhas que fiz foram as corretas, nem sempre as pessoas que escolhi permaneceram do meu lado, nem sempre meu sonho se realizou, nem sempre minha opinião foi aceita, nem sempre fiz o que quis. Não vivemos exatamente o que sonhamos, vivemos o que cativamos, o que nos foi guardado, o que merecemos. Geralmente sofremos quando esperamos algo de alguém; o ideal é não esperar nada de ninguém, e se surpreender com cada ato, cada inesperado tão esperado ocultamente. Esquecemos que estes são humanos, e como tal, erram. todos nós somos felizes e para todos nós o sol continua brilhando; devemos saber perder. Devemos viver e aproveitar o que nos foi oferecido, sem mais demais, e apesar de todos os apesares.

5 de set de 2010

Aos importantes


Gostaria que cada pessoa que me foi importante soubesse a forma que a tenho comigo, soubesse a forma do sentimento, respeito, admiração, aprendizado. Soubesse o tamanho da marca que cada um deles teve mas que por muitas vezes não consigo demonstrar como gostaria. Não porque não o queira fazer, muitas vezes, quando me lembro de alguma passagem da minha vida penso na hora o quanto gostaria de compartilhar minha lembrança com esse alguém, saber se ele se lembra de como foi, e dizer que aquele momento, mesmo que tenha sido tão breve, guardo pra sempre em minhas memórias, entre tantos outros que foram decisivos para quem hoje sou.

Queria que eles soubessem que estão nas histórias que conto, que se refletem em atitudes que tenho, em pensamentos, em sentimentos, e de alguns detalhes que eles podem nem se lembrar, que talvez eles nunca saibam que aquele momento me marcou para uma vida. O quanto é bom e importante tudo isso.

Não falo apenas das coisa boas, também lembro daqueles me deram problemas, que me criam barreiras e por vezes tentaram me prejudicar, e como hoje consigo rir de situações tão inusitadas que ao contrário de me prejudicar, me ajudaram a crescer, contribuíram me fazendo pensar em soluções, em lições do lado difícil da vida, onde tive que aprender a intensidade da palavra confiança, e entender que desconfiança não é sinal de desrespeito, mas sim de autodefesa.
Assim, com o tempo tive a certeza de que não importa o que se faça na vida, tudo volta para você ao seu tempo, de alguma forma, como os inúmeros pedidos de desculpas que deixei de fazer, que caráter é fundamental para se viver em paz consigo mesmo, e que amigos são fundamentais para determinar isso.

É ironicamente engraçado ver que me uso de exemplos tão cretinos para exemplificar a amigos situações, mostrando que até mesmo as pessoas mais cretinas tem um papel importante na vida, exemplificando o lado podre das pessoas, mostrando que no final raiva e o ódio podem ser substituídos por pena em várias situações. Mas isso tudo é possível por tantas outras boas histórias, muitas delas surpreendentes que me mostraram o valor que as pessoas podem ter e como várias vezes não devemos nos deixar levar pelo que parece ser, que bondade, honestidade, amor, amizade podem vir de onde não imaginamos. Quantos momentos me surpreenderam e me fizeram refletir na minha maneira de ver a vida, principalmente de saber viver a vida.

Mas no final as recordações boas superam as ruins, que toda boa histórias acaba em boas risadas, como isso tudo faz tão bem, e ainda se lembrar de momentos tão distantes surpreendendo-se por ainda ter essas recordações.

Bom seria mesmo se eu pudesse falar isso a todos que se fizeram importantes, juntando os momentos incríveis, mesmo aqueles que passaram tão brevemente e mesmo assim deixaram grandes marcas. Dizer àqueles que podem hoje pensar que estão distantes ou esquecidos, mas não fazem ideia do tamanho de sua importância, mesmo aqueles que ainda perto pareçam hoje distantes, e não tem a certeza do quanto eu os considero, e muito daqueles que hoje estão sempre por perto e presentes, mesmo esses não devem saber ao certo como eu os necessito e como sou grata por todos nossos bons e maus momentos.

Mas falar seria apenas uma maneira de informá-los, pois palavras não seriam suficientes para demonstrar o todo, e definir acabaria limitando tamanha importância. Prefiro então assim, como há de ser, como sempre foi, no meu jeito de agradecer, vivêndo-os.





D.G

Um lagarto no jardim

Lá estava um lagarto, perto da cerca viva na grama do jardim, um vulto tentando não se notado, quando olhei ele corria em direção a vegetação mais alta como tentando talvez fingir que não estava ali, pensando talvez que assim eu esqueceria que eu o vi, que sabia que ele ainda estava ali, e mesmo assim, talvez o sentimento de fuga e desespero, quieto e imóvel, ele devesse pensar que eu ignoraria o fato, ou que eu seria um lagarto, como ele, e me convenceria que nada ali aconteceu...

Fiquei com dó ao pensar que, o que esse lagarto, que se achava esperto, talvez não imaginasse era que eu já estava o observando a tempo, antes mesmo dele notar minha presença eu já sabia de onde ele vinha e para onde ele ia, o que ele fez e o que iria fazer, que provavelmente nem ele imaginava é, que os ovos que estavam ali, eu é quem havia colocado.


Assim como muitas pessoas se fazem de lagarto.

As quatro coisas,

que não voltam para trás: a pedra atirada, a palavra dita, a ocasião perdida e o tempo passado.

24 de ago de 2010

Intensidade


Hoje, apenas hoje feche seus olhos e sinta, deixe seu coração falar por você, ouça os barulhos do mundo, brinque com o silêncio, deixe as palavras um pouco de lado, simplesmente sinta. Sinta aquela vibração inexplicável que nasce no coração, aquele calor espontâneo que percorre cada uma das veias, que vai até a ponta dos dedos, que faz cócegas, toma cada milímetro do teu ser, que te faz querer dançar, que te faz querer gritar, que te faz se soltar e que provoca inevitáveis sorrisos, os mais gostosos, os mais verdadeiros.
Tente ir o mais profundo que você pode, concentre-se em você mesmo, ouça o barulho do seu coração, sinta sua pulsação, sinta-o bombear o sangue, o sangue que vai para cada parte do seu corpo, deixe fluir seus pensamentos, não se prenda a nenhum, apensa deixe-os passar, Sinta seus arrepios, sinta as ondas de calor invadindo seu ser, fazendo com que você tenha vontade de se mexer, de tocar, de falar, de se expressar. Sinta a brisa que toca suavemente a pele, o vento que brinca com os cabelos, que beija a face.
Sinta o mundo, seja espontâneo, ouça-o conversando com o seu coração, ouça seus barulhos, seus sussurros, seus pedidos. Sinta os cheiros, que muitas vezes trazem lembranças, provocam nostalgias, vontades, desejos. Sinta o toque, sinta o máximo que puder, toque o mais profundo que puder. Sentir o toque apaixonado, o toque amigo, a pele suave do ser amado, sentir a textura dos tecidos, das árvores, das folhas, das flores. Sentir a palavra do desconhecido que toca a alma, o fundo do coração, as mais profundas lembranças, sentir a emoção.
Seja espontâneo, deixe a vida te levar, sorria sempre que puder, chore quando quiser, preocupe-se menos, brinque com seus movimentos, sinta cada parte do seu corpo, não tenha medo de usar toda a sua criatividade, invente coreografias viva a intensidade dos momentos, faça escolhas, brinque, imagine, invente, não tenha medo de ser ridículo, a vida é muito curta e temos que saber aproveitar cada momento com as pessoas que amamos, temos que aprende a senti-las, a fechar os olhos às vezes e deixar que o coração nos leve.
Sentimento não é algo que se explica, é simplesmente algo que se sente, que se vive, que se torna intenso. As palavras podem fazer menção a eles, mas não os explica perfeitamente. Sentimento é algo sem sentido, sem direção, que foge a qualquer definição, não há palavra no mundo que possa explicá-los. Por isso hoje, só hoje, feche seus olhos e sinta a intensidade, sinta seus movimentos, sinta o toque, sinta o que é viver.